1ª Entrevista exclusiva com Vigiabr

vigiabr-banner

Quando estava criando o site e pensei na parte de entrevista, não demorou muito para eu chegar na conclusão que eu gostaria que o Vigiabr fosse a nossa primeira entrevista exclusiva. O Vigiabr é um cara sensacional de se assistir, super pé no chão e tem uma vibe bem tranquila na sua stream.

Durante essa entrevista, o Vigiabr vai contar pra nós um pouco da sua experiência com as streams e sobre ele, espero que gostem!

Meu PC

Placa de Vídeo: GTX 1070 8GB
Memória: 16gb ram 3200
Processador: Ryzen 7 3700x
Placa mãe: não sei =/
Mouse: Logitech G502
Teclado: não sei =/
Microfone: AT 2020
Headset/Fone de ouvido: Edifier w800bt

Plataforma: Twitch.tv
Jogos mais streamados: Diablo, POE
Seguidores: 16k+
Data de estréia da stream: 25.06.2016

Qual a sua história com jogos?

Me lembro de, na casa de um primo, vê-lo jogando um jogo de corrida de aranhas… Mais tarde fui descobrir que era o famoso ENDURO do Atari 2600. Meu primeiro console foi um Master System 2, que vinha com Alex Kidd in Miracle World na memória. Eu mais assistia meu pai e meu irmão jogando, por algum motivo tinha receio de ficar mexendo no videogame e quebrar.

O Alex Kidd era um evento de família. Juntava todo mundo em frente a uma tv de 14 polegadas. Meu pai jogava, minha mãe ia desenhando os mapas enquanto eu e meu irmão assistíamos. Essa foi minha porta de entrada no mundo dos jogos.

Conte um pouco sobre você e por que começou a fazer streams

Sou dentista, mas como sempre fui apaixonado por jogos, criei um canal no youtube para falar deste tema que tanto me agrada. O bacana é que fui fazendo novas amizades virtuais. É sensacional encontrar pessoas que tenham o mesmo gosto, conhecer novos jogos que nos interessam, trocar experiências… Após 1 ano e meio de canal resolvi começar com as primeiras lives testes, em fevereiro de 2016. Foi uma oportunidade bacana de interagir com o pessoal que acompanhava o canal.

qual foi a melhor coisa que um espectador seu te disse?

Um inscrito, hoje amigo, disse que havia perdido a mãe recentemente, mas que meus vídeos ajudavam ele a se distrair. Isso me motiva muito, principalmente quando encontramos os comentários de ódio… Essa energia de que podemos fazer algo bom é muito mais potente que qualquer discurso de ódio que nos mandem.

Qual foi a coisa mais legal que já te aconteceu por estar fazendo streams?

Quando nosso gato precisou de tratamentos que não podíamos pagar, fizemos (minha esposa ajuda a cuidar das coisas do canal) uma transmissão especial para arrecadar fundos. Conseguimos bater mais que o dobro do necessário. Foi muito emocionante. É complicado falar de dinheiro, mas eram momentos bem complicados.

Durante a pandemia eu fiquei 3 meses sem poder atender. Nós não tínhamos dinheiro nem para pagar a conta de luz, mas o pessoal da live deu uma bela ajuda para equilibrarmos as contas. Eu não gosto de falar de dinheiro, mas é mais que isso, é o sentimento de se sentir apoiado e querido, com as pessoas fazendo todo o possível para nos ajudar num momento de aflição.

Compartilha uma coisa de ruim que aconteceu durante sua stream e como você superou isso

Eu realmente não consigo pensar em algo muito ruim que tenha acontecido, mas temos passado por uma fase turbulenta na twitch. Muitos produtores de conteúdo deixando de transmitir, outros migrando para outras plataformas, e a perspectiva no Brasil é de que isso piore ainda mais. De certo modo a gente se adequa, mas a questão é até quando podemos aguentar.

Como você se mantém motivado?

Eu tenho um problema ortopédico que não consigo mais atender por muitas horas, então dependemos em parte dos rendimentos do canal e das lives para pagar as contas de casa. Tem meses bem ruins que acho que é normal dar aquela desanimada, mas procuro sempre pensar nos comentários bacanas que o pessoal manda e na interação com o pessoal da live. Isso costuma dar aquele gás.

Como você equilibra sua vida pessoal com o stream?

Fazer conteúdo de jogos sazonais é complicado. Em época de temporada é normal dormir um dia sim e outro não. Sei que isso não é nada saudável, mas infelizmente é o modo que dá pra administrar no momento. Felizmente minha esposa ajuda bastante, além de ser bem compreensiva.

quais ferramentas você usa na sua stream?

Uso o OBS Studio, Streamlabs Chatbot e Stream Deck

Conta pra gente 3 streamers que foram as maiores influências na sua carreira e por que

Velho_P, um cara sensacional que mostrou como uma live deveria ser divertida e como as pessoas deveriam ser bem recebidas, se sentindo queridas.

Wudijo, me mostrou que precisamos ser criativos e tentar criar desafios para ter mais engajamento.

FanHOTS, mostrou que mesmo sem grandes tecnologias e dispositivos avançados dá pra fazer uma live bem engraçada e distrair bem o público.

Que conselho você daria para quem está começando a fazer stream?

Procure jogar o que te faz bem e encare a stream como uma interação, não como um jogo. Invista tempo em atividades fora da stream para trazer novas pessoas para a stream.

Se você pudesse mudar uma coisa na Twitch o que seria?

Os comerciais da twitch são péssimos. Somos praticamente forçados a passá-los, além de que a distribuição de comerciais entre quem assiste é normalmente bem irregular. A descoberta de canais também é um ponto bem fraco. A twitch talvez seja a plataforma de transmissões onde é mais difícil você ser descoberto pelo público.

Quais são seus planos para o futuro?

Diminuir a quantidade de tempo investido em lives e focar mais nos vídeos do canal, produzindo conteúdos mais trabalhados e tentar fortalecer a comunidade de Diablo de maneira sadia. Temos jogos novos a caminho e muita gente tendo seu primeiro contato com a franquia. Penso que devemos fazer nosso melhor para receber esses novos jogadores com toda qualidade que pudermos, de um modo que eles se sintam bem a ponto de fazer isso com os próximos.

Quer deixar alguma mensagem para sua comunidade?

Uma comunidade é mais que um grupo de pessoas jogando. Nesses anos eu conheci amigos que levo (e continuarei levando) comigo para a vida. Permitimos a entrada de pessoas em nosso lar, conversamos de nossa família, nossos problemas e nossas alegrias. Recebemos ajuda e também ajudamos. Ouvimos e também falamos. Tudo isso porque nos sentimos bem quando juntos… Temos algo em comum, somos uma comunidade, e isso é algo extremamente raro e valioso, do qual sou todo dia agradecido, por essa comunidade maravilhosa em que estamos, permitir que eu possa fazer parte dela. Muito obrigado!

Deixe um comentário
Join our mailing list!
Join our list to receive news by e-mail.
You can leave the list at any time.
Overnight Games